Calendário do Viajante

Se você vai viajar, arrume suas malas, mas olhe seu cartão de vacinação. Esse momento é oportuno para atualizar suas vacinas. Veja as principais vacinas a serem tomadas antes de sua viagem.
Para maiores informações consulte tambem o site da Anvisa.

Brasil
  • Região Sul
    • Febre Amarela

      Aplicação de dose a cada 10 anos. Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.

    • Gripe

      Dose única anual.

  • Região Sudeste
  • Região Norte
    • Gripe

      Dose única e anual.

    • Febre Amarela

      Recomendado para todos os viajantes maior de 9 meses de idade, indo para as seguintes áreas: estados inteiros do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins.

      Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.

      Esquema: Aplicação de dose a cada 10 anos.

    • Febre Tifóide

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas ou que viajam para trabalhar na América do Sul tropical, especialmente se ficar com os amigos ou parentes ou visitando pequenas cidades, vilas ou áreas rurais, onde a exposição pode ocorrer através de alimentos ou água contaminados.

    • Hepatite A

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas ou que viajam para trabalhar em areas de riscos dos estados da região norte que se encontra em nível de alto risco de infecção pelo vírus. A exposição pode ocorrer por meio de alimentos ou água contaminados.

      Esquema: Duas doses com intervalo de seis meses após a primeira (0-6).

    • Hepatite B

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas que viajam ou trabalham em áreas de risco, como a Região Norte que se encontra em nível de alta endemia para o vírus de hepatite B, especialmente aqueles que possam estar expostas a sangue ou fluidos corporais, contato sexual com a população local, ou ser exposto por meio de tratamento médicos (por exemplo, por um acidente).

      Esquema: Três doses. A segunda deverá ser aplicada 1 mês após a primeira dose e a terceira deverá ser aplicada 6 meses após a primeira (0-1-6)

    • Comentários

      Os viajantes, em caso de mordeduras, deverão lavar o local com água e sabão e soluções iodadas, procedimento que reduz muito o risco de aquisição da raiva. Devem, também, proucurar as autoridades de saúde locais o mais breve possível a fim de receber a profilaxia pós-exposição.

    • Comentários

      Para aqueles que não possuem o esquema de vacinação contra a Hepatite A e Hepatite B, o Sabinvacinas disponibiliza a vacina combinada contra Hepatite A+B.

      Esquema: A segunda dose será aplicada 1 mês após a primeira dose. A terceira dose será aplicada 6 meses após a primeira dose (0-1-6)

    • Raiva

      Recomendação pessoas que desenvolvem trabalho de campo (pesquisas, investigações eco-epidemiológicas) com animais silvestres; guias de ecoturismo, pescadores e outros que trabalham em áreas de risco. Pessoas com risco de exposição ocasional ao vírus, como turistas que viajam para áreas de raiva não controlada devem ser avaliadas individualmente, podendo receber a profilaxia pré-exposição, dependendo do risco a que estarão expostos durante a viagem. No Brasil,a raiva é endêmica, em grau diferenciado de acordo com a região. Na Região Norte há ocorrência de surtos de raiva humana no estado Pará.

      Esquema: Três doses nos dias 0, 7 e 28.

    • Cólera e Diarréia do Viajante

      O risco de contaminação depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminados e consumidos durante a viagem.

  • Região Nordeste
    • Hepatite A

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas ou que viajam para trabalhar em áreas de riscos dos estados da região Nordeste que se encontra em nível de alto risco de infecção pelo vírus. A exposição pode ocorrer por meio de alimentos ou água contaminados.

      Esquema: Duas doses com intervalo de seis meses após a primeira (0-6).

    • Hepatite B

      Hepatite B

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas que viajam ou trabalham em áreas de risco, como a Região Nordeste que se encontra em nível intermediário de endemia para o vírus de hepatite B, especialmente aqueles que possam estar expostas a sangue ou fluidos corporais, contato sexual com a população local, ou ser exposto por meio de tratamento médicos (por exemplo, por um acidente).

      Esquema: Três doses. A segunda deverá ser aplicada 1 mês após a primeira dose e a terceira deverá ser aplicada 6 meses após a primeira (0-1-6)

    • Febre Tifóide

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas ou que viajam para trabalhar na América do Sul tropical, especialmente se ficar com os amigos ou parentes ou visitando pequenas cidades, vilas ou áreas rurais, onde a exposição pode ocorrer através de alimentos ou água contaminados.

    • Febre Amarela

      Recomendado para todos os viajantes maior de 9 meses de idade, que se deslocarem das Áreas Sem Recomendação de Vacina (ASRV) para Áreas Com Recomendação da Vacina (ACRV)
      Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.
      Esquema: Aplicação de dose a cada 10 anos.

  • Região Centro-Oeste
    • Febre Amarela

      Aplicação de dose a cada 10 anos. Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.

    • Gripe

      Dose única anual.

    • Febre Tifóide

      Recomendado para todas as pessoas não vacinadas ou que viajam para trabalhar na América do Sul tropical, especialmente se ficar com os amigos ou parentes ou visitando pequenas cidades, vilas ou áreas rurais, onde a exposição pode ocorrer através de alimentos ou água contaminada

Continentes
  • Europa
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Infleunza (gripe)

      Dose única anual.

    • Sarampo

      Alguns países da Europa e da Ásia têm registrado surtos da doença.
      Esquema:
      Verificar a situação vacinal. O Viajante deverá ter tomado apenas 1 dose da vacina Tríplice
      Viral(SCR) que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. É contra indicada em gestantes e imunodeprimidos.

  • Oceania
    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • América do Sul
    • Febre Amarela

      Aplicação de dose a cada 10 anos. Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.

    • Cólera (Diarréia do viajante)

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem. Os países mais afetados são os da África, Ásia e América do Sul.
      Esquema:
      Para cólera a eficácia protetora é de 80-85%, nos primeiros 6 meses em todas as faixas etárias. Diarréia do Viajante garante 60% com imunidade de 3 meses. Deverão ser vacinadas crianças a partir dos dois anos e adultos que viajarem para áreas de risco.

    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Hepatite B

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.
      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • América do Norte
    • Hepatite B

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.
      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • América Central
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Hepatite B

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.
      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Ásia
    • Cólera (Diarréia do viajante)

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem. Os países mais afetados são os da África, Ásia e América do Sul.
      Esquema:
      Para cólera a eficácia protetora é de 80-85%, nos primeiros 6 meses em todas as faixas etárias. Diarréia do Viajante garante 60% com imunidade de 3 meses. Deverão ser vacinadas crianças a partir dos dois anos e adultos que viajarem para áreas de risco.

    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Hepatite B

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.
      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

    • Sarampo

      Alguns países da Europa e da Ásia têm registrado surtos da doença.
      Esquema:
      Verificar a situação vacinal. O Viajante deverá ter tomado apenas 1 dose da vacina Tríplice
      Viral(SCR) que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. É contra indicada em gestantes e imunodeprimidos.

  • África
    • Febre Amarela

      Aplicação de dose a cada 10 anos. Quem vai viajar para áreas endêmicas deverá tomar a vacina 10 dias antes.
      A vacina é contra indicada em imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais de vacinação.

    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Cólera (Diarréia do viajante)

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem. Os países mais afetados são os da África, Ásia e América do Sul.
      Esquema:
      Para cólera a eficácia protetora é de 80-85%, nos primeiros 6 meses em todas as faixas etárias. Diarréia do Viajante garante 60% com imunidade de 3 meses. Deverão ser vacinadas crianças a partir dos dois anos e adultos que viajarem para áreas de risco.

    • Hepatite B

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.
      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Hepatite A+B

      Esquema:
      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

    • Meningocócica AC

      Todos os viajantes que nunca foram vacinados e que se dirigem para áreas ou países com surtos ou epidemias pelo sorogrupo C.
      Esquema:
      Dose única.

Países (com exigência específica)
  • Paquistão
    • Poliomielite

      Países com altos riscos de surto da doença em função dos viajantes que estejam contaminados. Países sem
      interrupção da poliomielite: Afeganistão, Índia, Nigéria, Paquistão, Arábia Saudita.
      Todos os adultos não vacinados que irão visitar países endêmicos.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Nova Zelandia
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Nigéria
    • Poliomielite

      Países com altos riscos de surto da doença em função dos viajantes que estejam contaminados. Países sem
      interrupção da poliomielite: Afeganistão, Índia, Nigéria, Paquistão, Arábia Saudita.
      Todos os adultos não vacinados que irão visitar países endêmicos.

    • Influenza (gripe)

      Dose úncia anual.

  • Japão
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Estados Unidos
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Caribe
    • Febre Tifóide

      Depende das condições sanitárias e de alimentos e água contaminadas que serão consumidas durante a viagem.
      Frequentemente em países Industrializados, como áreas da Ásia, África, América Latina, Caribe e Oceania (com exceção da Austrália e Nova Zelândia).
      Esquema:
      Dose única. Repetir após 3 anos se for voltar à área de risco.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Canadá
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Influenza (gripe)

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

  • Austrália
    • Hepatite A

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.
      Esquema:
      Dusa doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Arábia Saudita
    • Meningocócica AC

      Todos os viajantes que nunca foram vacinados e que se dirigem para áreas ou países com surtos ou epidemias pelo sorogrupo C.
      Esquema:
      Dose única.

    • Poliomielite

      Países com altos riscos de surto da doença em função dos viajantes que estejam contaminados. Países sem
      interrupção da poliomielite: Afeganistão, Índia, Nigéria, Paquistão, Arábia Saudita.
      Todos os adultos não vacinados que irão visitar países endêmicos.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Afeganistão
    • Poliomielite

      Países com altos riscos de surto da doença em função dos viajantes que estejam contaminados. Países sem
      interrupção da poliomielite: Afeganistão, Índia, Nigéria, Paquistão, Arábia Saudita.
      Todos os adultos não vacinados que irão visitar países endêmicos.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

  • Índia
    • Poliomielite

      Países com altos riscos de surto da doença em função dos viajantes que estejam contaminados. Países sem
      interrupção da poliomielite: Afeganistão, Índia, Nigéria, Paquistão, Arábia Saudita.
      Todos os adultos não vacinados que irão visitar países endêmicos.

    • Influenza (gripe)

      Dose única anual.

Qualquer Destino
  • Influenza / Gripe
    • Esquema

      Para crianças de 6 meses a 8 anos sem o esquema primário de vacinação completo, duas doses com intervalo de 1 mês.
      Para crianças até 8 anos com o esquema primário de vacinação completo, dose única.
      A partir de 9 anos, dose única anual.

  • Hepatite B
    • Comentários

      No Brasil, outros países da América do Sul e Central, no continente Africano e Asiático e norte da América do Norte.

    • Esquema

      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

  • Hepatite A+B
    • Esquema

      Três doses. A segunda deverá ser aplicada um mês após a 1ª e a 3ª seis meses após a 1ª.

  • Hepatite A
    • Comentários

      Endêmica em áreas com condições sanitárias precárias: África, Ásia, América do Sul e Central, partes da Europa Central, norte do Japão, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá.

    • Esquema

      Duas doses: a segunda é aplicada 6 meses após a primeira.

Notícias

Mudanças na vacina de Febre Amarela
Em 2014, a Organização Mundial da Saúde/OMS altero...
Disneylândia tenta tranquilizar público em meio a surto de sarampo
Após os 59 casos de sarampo confirmados pelo depar...
Vacinas para Viajantes
Quais são as áreas de risco de doenças dentro do B...

Artigos

A vacina contra a cólera
Em longo prazo, melhorias no abastecimento de água...
Eficácia da vacina contra a Cólera (Diarréia do vi...
A vacina confere proteção específica contra V. sor...
Saiba mais sobre a Febre Amarela
O Vírus da febre amarela, um flavivirus, é transmi...

Mitos e Fatos

Mito: A vacina da Hepatite A+B protege contra a he...
Fato: Não. A hepatite C é causada por um vírus dif...
Mito: O risco da cólera para a maioria dos viajant...
Fato: O quadro geral de incidência da cólera é de ...
Mito: A vacina contra o tétano é somente aplicada ...
Fato: Como a imunidade ao tétano diminui ao longo ...