Calendário do Prematuro e da Criança

Prevenir é o melhor remedio

O nascimento de uma criança é um momento de celebração. Ainda no hospital, a família recebe muitas visitas e o contato com pessoas externas torna-se inevitável. Por se tratar de uma criança recém nascida e em alguns casos, prematuras, com baixa imunidade, a atenção deve ser redobrada no que diz respeito à saúde, principalmente quando o assunto é a prevenção a doenças.

Prematuro
  • Tríplice Bacteriana
    • Recomendações e cuidados especiais

      Preferencialmente utilizar vacinas acelulares.
      . DTPa ou vacinas combinadas:
      . TETRA : DTPa + Hib
      . PENTA : DTPa + Hib + VIP
      . HEXA : DTPa + Hib + VIP + HBV

    • Comentários

      A utilização de vacinas acelulares reduz o risco de apnéias e de episódios convulsivos. Além de prevenir contra difteria, tétano, coqueluche, meningite por hemófilo influenza tipo b, poliomielite e hepatite B.

  • Rotavírus
    • Recomendações e cuidados especiais

      Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar e não administrar antes de 6 semanas e após 12 semanas de idade (para a 1ª dose). A última dose deverá ser administrada até no máximo 32 semanas de idade.

    • Comentários

      Por se tratar de vacina de vírus vivos atenuados, a imunização contra o rotavírus só deve ser realizada após a alta hospitalar, respeitando-se a idade limite para administração da 1a dose (12 semanas).

  • Poliomielite Inativada (VIP)
    • Recomendações e cuidados especiais

      Utilizar somente vacina inativada (VIP) em recém-nascidos internados na unidade neonatal.
      Observação: o recém- nascido hospitalizado não deverá receber a Vacina Poliomielite Oral (VOP).

    • Comentários

      Devido ao risco teórico de disseminação do vírus vacinal em uma população de imunodeprimidos (UTI neonatal), o uso da vacina oral está contra indicado enquanto o recém-nascido permanecer no berçário.

    • Vacinas combinadas

      A VIP está combinada com a Pentavalente e a Hexavalente.

  • Pneumocócica Conjugada
    • Recomendações e cuidados especiais

      Iniciar o mais precocemente possível (aos 2 meses), respeitando a idade cronológica: três doses, aos 2, 4 e 6 meses, e um reforço aos 15 meses de idade.

    • Comentários

      Recém-nascidos pré-termos e de baixo peso apresentam maior incidência de doença invasiva pneumocócica, sendo que o risco aumenta quanto menor a idade gestacional e o peso de nascimento.

  • Influenza (gripe)
    • Recomendações e cuidados especiais

      Respeitando a idade cronológica: duas doses aos 6 e 7 meses de idade.

    • Comentários

      A indicação rotineira da vacina de influenza em lactentes de seis a 23 meses é reforçada, pois esses apresentam maior morbidade e mortalidade por esse vírus. Deve-se sempre respeitar a sazonalidade da doença.

  • Hepatite B
    • Recomendações e cuidados especiais

      Aplicar, ao nascer, no esquema habitual de três doses (0-1-6 meses).
      Naqueles com menos de 33 semanas de gestação e/ou menos de 2000 g ao nascimento, aplicar esquema de quatro doses: 0-1-2-6 meses de idade.

    • Comentários

      Os recém-nascidos de mães portadoras do vírus da hepatite B devem receber, ao nascer, além da vacina, imunoglobulina específica para hepatite B (HBIG) na dose de 0,5 ml, via intramuscular, até no máximo sete dias de vida, devido á menor resposta á vacina. Em bebês nascidos de idade gestacional menor que 33 semanas e/ou com menos de 2000 g, desconsidera-se a 1a dose e aplicam-se mais três doses (esquema 0-1-2 e a última dose de 6 a 12 meses após a 1a dose).

    • Esquema de doses

      Para o bebe prematuro o esquema tem uma dose a mais.

  • BCG - ID
    • Recomendações e cuidados especiais

      Deverá ser aplicada em recém-nascidos com peso maior ou igual a 2000 g.

    • Comentários

      São poucos os estudos sobre a eventual diminuição da resposta imune em recém-nascidos entre 1500 g e 2000 g. Por precaução, guardar 2000 g ou idade de um mês para vacinar.

Ao nascer
  • Hepatite B
    • Comentários

      Deve ser aplicada nas primeiras 12 horas de vida. Protege o fígado contra a infecção pelo vírus da hepatite B. Uma 2a dose com um mês e a 3a dose seis meses após a 1a dose.

  • BCG - ID
    • Comentários

      Dose única. Protege das formas graves da tuberculose: meningite e tuberculose miliar.

2 meses
  • Tetra (DTPa+Hib)
    • Comentários

      Protege contra difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus influenza do tipo b.

      Esquema de doses: Três doses com intervalo mínimo de 60 dias. Com dois, quatro e seis meses de vida e um reforço aos 15 meses. Um segundo reforço é recomendado de 4-6 anos de idade.

    • Vacinas combinadas

      Poderá ser substituída pela vacina Pentavalente (Tetravalente acelular + Pólio Inativada) ou Hexavalente (Tetravalente + Pólio Inativada+ Hepatite B, respeitando o intervalo entre doses da vacina contra Hepatite B) em uma única aplicação.

  • Rotavírus
    • Recomendações e cuidados especiais

      Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar e não administrar antes de 6 semanas e após 12 semanas de idade (para a 1ª dose). A última dose deverá ser administrada até no máximo 32 semanas de idade.

    • Comentários

      Por se tratar de vacina de vírus vivos atenuados, a imunização contra o rotavírus só deve ser realizada após a alta hospitalar, respeitando-se a idade limite para administração da 1a dose (12 semanas).

  • Poliomielite Inativada (VIP)
    • Comentários

      Protege do vírus da poliomielite (causador da paralisia infantil).

    • Vacinas combinadas

      Está incluída nas vacinas Pentavalente (Tetravalente acelular + Pólio Inativada) e Hexavalente (Tetravalente + Pólio Inativada+ Hepatite B, respeitando o intervalo entre doses da vacina contra Hepatite B) em uma única aplicação.

  • Pneumocócica Conjugada
    • Comentários

      Diminui o risco de contrair doenças causadas pela bactéria penumocócica.

3 meses
  • Meningocócica C Conjugada
    • Comentários

      Protege contra meningite meningocócica do tipo C. A 2ª dose aos
      5 meses e o reforço a partir de 1 ano de idade.
      Recomenda-se iniciar no 1º ano de vida, pois a incidência da doença é maior nessa idade.

4 meses
  • Tetra (DTPa+Hib)
    • Comentários

      Protege contra difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus influenza do tipo b.

      Esquema de doses: Três doses com intervalo mínimo de 60 dias. Com dois, quatro e seis meses de vida e um reforço aos 15 meses. Um segundo reforço é recomendado de 4-6 anos de idade.

    • Vacinas combinadas

      Poderá ser substituída pela vacina Pentavalente (Tetravalente acelular + Pólio Inativada) ou Hexavalente (Tetravalente + Pólio Inativada+ Hepatite B, respeitando o intervalo entre doses da vacina contra Hepatite B) em uma única aplicação.

  • Rotavírus
    • Recomendações e cuidados especiais

      Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar e não administrar antes de 6 semanas e após 12 semanas de idade (para a 1ª dose). A última dose deverá ser administrada até no máximo 32 semanas de idade.

    • Comentários

      Por se tratar de vacina de vírus vivos atenuados, a imunização contra o rotavírus só deve ser realizada após a alta hospitalar, respeitando-se a idade limite para administração da 1a dose (12 semanas).

  • Poliomielite Inativada (VIP)
    • Comentários

      Protege do vírus da poliomielite (causador da paralisia infantil).

    • Vacinas combinadas

      Está incluída nas vacinas Pentavalente (Tetravalente acelular + Pólio Inativada) e Hexavalente (Tetravalente + Pólio Inativada+ Hepatite B, respeitando o intervalo entre doses da vacina contra Hepatite B) em uma única aplicação.

  • Pneumocócica Conjugada
    • Comentários

      Diminui o risco de contrair doenças causadas pela bactéria penumocócica.

5 meses
  • Meningocócica C Conjugada
    • Comentários

      Protege contra meningite meningocócica do tipo C. A 2ª dose aos
      5 meses e o reforço a partir de 1 ano de idade.
      Recomenda-se iniciar no 1º ano de vida, pois a incidência da doença é maior nessa idade.

6 meses
  • Rotavírus
    • Recomendações e cuidados especiais

      Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar e não administrar antes de 6 semanas e após 12 semanas de idade (para a 1ª dose). A última dose deverá ser administrada até no máximo 32 semanas de idade.

    • Comentários

      Por se tratar de vacina de vírus vivos atenuados, a imunização contra o rotavírus só deve ser realizada após a alta hospitalar, respeitando-se a idade limite para administração da 1a dose (12 semanas).

  • Pneumocócica Conjugada
    • Comentários

      Diminui o risco de contrair doenças causadas pela bactéria penumocócica.

  • Influenza - (gripe)
    • Comentários

      Protege contra a gripe. A 2a dose aos 7 meses de idade, ou seja, um mês após a 1a dose. A partir daí, dose única. Reforço anual.

  • Hexa
    • Comentários

      (Difteria, Tétano, Coqueluche, Hemófilo Influenza tipo B, Poliomielite Inativada e Hepatite B)

      Protege contra difteria, tétano e coqueluche, meningite por hemófilo influenza tipo b, poliomielite e, oportunamente, recebe-se a 3a dose da hepatite B.

7 meses
  • Influenza - (gripe)
    • Comentários

      Protege contra a gripe. A 2a dose aos 7 meses de idade, ou seja, um mês após a 1a dose. A partir daí, dose única. Reforço anual.

9 meses
  • Febre Amarela
    • Comentários

      Protege do vírus da febre amarela. Recebe a 1a dose e uma dose a cada dez anos para quem reside ou vai viajar para as áreas definidas como endêmicas (territórios nacional ou internacional). Vacinar pelo menos dez dias antes da viagem.

12 meses
  • Varicela
    • Comentários

      Protege contra catapora. Recomendam-se duas doses para garantir imunidade duradoura. A segunda dose deverá ser aplicada entre 4 a 6 anos.

    • Vacina combinada

      A aplicação da vacina contra varicela individual, poderá ser substituída pela vacina Tetra Viral (tríplice viral + varicela) em uma única aplicação nesta faixa etária.

  • Tríplice Viral
    • Comentários

      Protege contra sarampo caxumba e rubéola. 2a dose entre 4 e 6 anos de idade.

    • Vacina combinada

      A aplicação da vacina tríplice viral individual, poderá ser substituída pela vacina Tetra Viral (tríplice viral + varicela) em uma única aplicação nesta faixa étaria.

  • Pneumocócica Conjugada
    • Comentários

      Diminui o risco de contrair doenças causadas pela bactéria penumocócica.

  • Meningocócica C Conjugada
    • Comentários

      Protege contra meningite meningocócica do tipo C. A 2ª dose aos
      5 meses e o reforço a partir de 1 ano de idade.
      Recomenda-se iniciar no 1º ano de vida, pois a incidência da doença é maior nessa idade.

  • Hepatite A
    • Comentários

      Protege o fígado da infecção pelo vírus da hepatite tipo A. A transmissão ocorre, fundamentalmente, por via fecal-oral, seja de pessoa para pessoa ou por ingestão de água e alimentos contaminados.
      São necessárias duas doses, com seis meses de intervalo entre elas.

De 4 a 6 anos
  • Tríplice Bacteriana DTP ou DTP acelular
    • Comentários

      Reforça a proteção contra difteria, tétano e coqueluche.

  • Poliomielite Inativada (VIP)
    • Comentários

      Protege do vírus da poliomielite (causador da paralisia infantil).

    • Vacinas combinadas

      Está incluída nas vacinas Pentavalente (Tetravalente acelular + Pólio Inativada) e Hexavalente (Tetravalente + Pólio Inativada+ Hepatite B, respeitando o intervalo entre doses da vacina contra Hepatite B) em uma única aplicação.

  • Varicela
    • Comentários

      Protege contra catapora. Recomendam-se duas doses para garantir imunidade duradoura. A segunda dose deverá ser aplicada entre 4 a 6 anos.

    • Vacina combinada

      A aplicação da vacina contra varicela individual, poderá ser substituída pela vacina Tetra Viral (tríplice viral + varicela) em uma única aplicação nesta faixa etária.

  • Tríplice Viral
    • Comentários

      Protege contra sarampo caxumba e rubéola. 2a dose entre 4 e 6 anos de idade.

    • Vacina combinada

      A aplicação da vacina tríplice viral individual, poderá ser substituída pela vacina Tetra Viral (tríplice viral + varicela) em uma única aplicação nesta faixa étaria.

A partir de 9 anos
  • HPV
    • Comentários

      Previne dos sorotipos precursores do câncer cérvico uterino. Indicada, preferencialmente antes de iniciada a vida sexual, para adolescentes do sexo feminino e masculino.

Notícias

O contágio do Rotavírus
O rotavírus é muito contagioso. As pessoas infecta...

Artigos

O uso do paracetamol e a vacinação
A revista “The Lancet” (2009;374:1339-...
Perigo da febre tifóide não termina quando os sint...
Mesmo que os sintomas parecem ter sumido, você ain...
O que é e qual a seriedade da doença (hib)?
A bactéria Hib (Haemophilus influenzae tipo b), tr...

Mitos e Fatos

Mito: A vacina contra Hepatite B não pode ser toma...
Fato: Sim, a vacina Hepatite B pode ser tomada jun...
Mito: A vacina do tétano é dose única
Fato: Como a imunidade ao tétano diminui ao longo ...
Mito: A vacina da Hepatite A+B protege contra a he...
Fato: Não. A hepatite C é causada por um vírus dif...